Social
Embarcação autuada em flagrante delito na reserva das Formigas

Embarcação autuada em flagrante delito na reserva das Formigas

A policia Marítima do comando local de Vila do Porto autuou em flagrante delito uma embarcação de pesca dentro da reserva natural das Formigas.

A autuação aconteceu ontem, dia 14 de julho, de madrugada, tendo a Policia Marítima surpreendido um barco de pesca costeira, com registo no porto de Ponta Delgada, quando este se encontrava a operar com artes de pesca na água.

O barco de pesca infrator foi surpreendido pelas autoridades quando se encontrava em ocultação de luzes para dissimular a sua posição e tinha na água um palangre de fundo ainda preso ao barco. Ao aperceber-se da presença da Policia Marítima, cortou o cabo da arte e esta afundou-se, por estar a iniciar a pesca ainda não tinha pescado a bordo.

Aos primeiros alvores foram enviadas mais duas embarcações da Policia Marítima do comando local de Ponta Delgada, com mergulhadores do Grupo de Mergulho Forense da Policia Marítima, que realizaram vários mergulhos em zonas especificas dentro da reserva natural das Formigas, com o objetivo de identificar eventuais artes de pesca submersas e inventariar a eventual existência de restos de artes e outros detritos para que possam vir a ser removidos daquela zona de reserva natural.

O barco de pesca agora autuado em flagrante delito, incorre em várias infrações graves, nomeadamente pesca em local proibido e navegação em ocultação de luzes. Foi instaurado o respetivo processo contraordenacional, que irá decorrer os tramites previsto na lei, sendo que incorre numa coima que de acordo com a legislação em vigor aplicável a esta matéria, pode chegar a um máximo de 37.500 €.

A Autoridade Marítima sublinha no comunicado emitido que “tem vindo a desenvolver esforços e vai continuar empenhada na fiscalização dos recursos naturais e preservação do meio ambiente, fazendo cumprir a legislação em vigor, com o objetivo de combater as ações ilícitas e muitas vezes reveladoras de falta de civismo e insensibilidade ambiental, dentro das reservas naturais”.

Fonte: O Baluarte

2 Comentários neste artigo

  1. Pescador Preocupado

    Sempre fui contra quem pesca nas reservas e principalmente dentro das 3 milhas com palangre, mas as multas sao ridiculas 1º porque levam uma eternidade para serem aplicadas, 2º numca sao assim tao axageradas no maximo ja ouvi falar em 5.000 3º facilitam demais os pagamentos das mesmas 4º os mestres infratores nao sao punidos quem sao sempre sao os armadores. Ja agora se fosse como em certos paises estes senhores a esta hora ja nao tinham barco nem muito menos licença de pesca, mas como estamos aqui no fim do mundo nao ha problema….

    Responder
  2. ja foste

    se la fossem mais vezes mais apanhariam porque os pescadores de s miguel nao respeitao nada nem ninguem quanto a coima 37 500 acho muito 37 499 seria razoavel

    Responder

Leave a Reply Cancelar resposta