Social
Pescadas 885,6 toneladas de tubarões azuis nos últimos 15 anos nos mares açorianos

Pescadas 885,6 toneladas de tubarões azuis nos últimos 15 anos nos mares açorianos

Nos últimos 15 anos os pescadores açorianos pescaram como pesca acessória, na pesca do espadarte, 885,6 toneladas de tubarões azuis, mais conhecidos como tintureira, no valor de 352.674 euros, o que equivale ao preço de 2,51 euros por quilo em lota, revelam dados do Serviço Regional de Estatística.
Os anos de mais capturas de tubarões azuis nos Açores foram de 129,7 toneladas em 2011; 291,6 toneladas em 2013 e 109 toneladas em 2014.
No último ano, a capturas de tubarões azuis (tintureiras) caiu para 37,6 toneladas que foram vendidas na lota a 14.117 euros, o equivalente a 2.65 euros o quilo.
De Janeiro a Abril deste ano foram já capturadas 10,3 toneladas de tubarões azuis que foram vendidas a 3.034 euros, o equivalente a 3.40 euros o quilo.
É notório que houve três anos em que a pesca aos tubarões azuis não foi apenas acessória e existem dias em que, por falta de espadarte, as embarcações chegam à lota apenas com tubarões azuis, alguns dos quais de grandes dimensões.

 

Muitos turistas nos Açores para mergulharem com tubarões

Embora não existam estatísticas exactas, segundo as empresas de observação e baleias, está a crescer o número e turistas que se desloca aos Açores exclusivamente para mergulhar com tubarões azuis (tintureiras).
Estes turistas, ao saberem que se pesca tubarões azuis nos Açores mostram o seu profundo desagrado junto dos skipers e responsáveis das empresas de observação de baleias.
Entretanto, cresce por parte dos ecologistas a pressão contra a captura do tubarão azul, mesmo como pesca acessória. Entendem os ecologistas que o tubarão deve ser imediatamente lançado ao mar se apresentar ainda sinais vitais de vida.
Esta ‘guerra’ entre ecologistas e pescadores açorianos não é de agora e está aí para durar enquanto o tubarão azul (tintureiras) tiver valor comercial em lota.
Aliás, segundo as estatísticas da Lotaçor, o preço por quilo do tubarão azul tem vindo a aumentar em lota chegando a média, nos primeiros quatro meses do ano, a atingir os 3.40 euro por quilo, um preço, por vezes, muito mais elevado que o do quilo do chicharro e da cavala.

 

Pressão dos ecologistas com estudo a anunciar excesso de mercúrio nos tubarões azuis

Entretanto, um estudo científico agora revelado indica que o tubarão azul pescado em águas portuguesas, nomeadamente no mar dos Açores, contém elevados índices de mercúrio que pode prejudicar a saúde humana.
Os biólogos do Departamento de Oceanografia e Pescas da Universidade dos Açores entendem que, por esta razão, a tintureira deveria ter valor comercial em lota em defesa da saúde pública.
Contudo, praticamente todo o peixe pescado nos Açores contém mercúrio, umas espécies mais do que outras. E, nadando o tubarão azul a meias águas como o espadarte e, porque não, todos os outros pelágicos, incluindo atum, chicharros e cavala, este estudo agora tornado público e as afirmações dos biólogos que são, por natureza, ecologistas, é entendido como uma forma de pressão para se deixar de pescar tintureiras nos mares açorianos, mesmo como pesca acessória, para vender em lota.
Esta luta dos ecologistas e também das empresas de observação de cetáceos e mergulho com tubarões não vai ficar por aqui até porque, ao nível turístico, estas actividades já representam um bom rendimento para os empresários.

Fonte: Correio dos Açores

2 Comentários neste artigo

  1. ZÉ PESCADOR

    QUEM É QUE ME PAGA OS APARELHOS OS JIGUS AS LULAS OS PEIXES QUE AS TINTUREIRAS OS GOLFINHOS MARTELOS ETC ME ROUBAM

    Responder
  2. QUALQUER dia os biólogos e os ecologistas vão proibir as pessoas tomar banhos na baia do porto pim por causa do mijo das cervejas que eles bebem do café ,vá é trabalhar vagabundos

    Responder

Deixe um Comentário