Social
Transmaçor transportou 416.527 passageiros em 2014

Transmaçor transportou 416.527 passageiros em 2014

A Transmaçor, empresa responsável pelo transporte de passageiros no Triângulo desde 1987, transportou 416.527 passageiros em 2014.Com a entrada em funcionamento dos dois ferries, o Gilberto Mariano e o Mestre Simão, no início do ano de 2014, houve um aumento significativo no número de passageiros transportados em relação ao ano 2013, segundo o Tribuna das Ilhas pôde apurar junto da empresa. Destaque para o transporte de viaturas, serviço inaugurado com a entrada em funcionamento dos novos barcos, cuja procura correspondeu às expetativas, com mais de 5 mil viaturas transportadas, apesar de se encontrar suspenso desde o passado mês de dezembro.

Numa altura em que a operação da empresa está limitada, na sequência do incidente com um cabeço de amarração em São Roque do Pico, em novembro passado, que causou a morte de um passageiro, Tribuna das Ilhas foi saber os números do transporte marítimo de passageiros em 2014.

A entrada em funcionamento dos navios Mestre Simão e Gilberto Mariano coincidiu com um aumento significativo do número de passageiros transportados pela Transmaçor. A transportadora marítima transportou 416.527 pessoas em 2014, o que corresponde a um aumento de 5,5% em relação a 2013, ano em que foram transportadas 393.523 pessoas.

Com a entrada em funcionamento dos dois novos ferries, teve também início o transporte de viaturas,  serviço que representou a grande novidade no transporte marítimo no Triângulo. De acordo com o que o Tribuna das Ilhas pôde apurar junto da Transmaçor, entre março e dezembro foram transportadas 5.338 viaturas.

No entanto este serviço não se encontra a funcionar na sua plenitude, devido ao acidente a bordo do Gilberto Mariano, no mês de Novembro que vitimou um passageiro.

Por razões de segurança, o serviço que os navios Gilberto Mariano e Mestre Simão podem oferecer no que ao transporte de viaturas diz respeito, está desde então interrompido por decisão conjunta da Transmaçor e da Portos dos Açores que optaram por suspender a utilização das Rampas Ro Ro, no Cais Ferry de São Roque e no Terminal Marítimo João Quaresma.

Este assunto tem gerado alguma movimentação, quer por parte dos populares, quer por parte de partidos políticos e forças vivas da ilha, que querem uma resposta e uma garantia de segurança, no que se refere ao transporte marítimo no Triângulo.

Numa altura em que a segurança da operação é questionada e em que a mesma não está a funcionar na sua plenitude, Tribuna das Ilhas foi analisar os números do transporte marítimo de passageiros em 2014.Com mais de 400 mil pessoas transportadas, é fácil perceber que este é um serviço essencial ao desenvolvimento destas ilhas, sendo que o facto de não funcionar em pleno será certamente prejudicial ao Triângulo. E se essa dificuldade já se faz notar, pior será se o assunto não ficar resolvido nos próximos tempos, já que, como dizem os números, a maior parte do movimento da Transmaçor ocorre na época alta do turismo.

 

Ligação Horta/Madalena com mais de 350 mil passageiros transportados

Olhando individualmente para cada um dos percursos que a Transmaçor opera, o destaque vai para a Linha Azul, que faz a ligação entre a Horta e a Madalena. Nesta linha, viajaram 351.239 pessoas no ano passado, mais 11.803 que em 2013, o que significa um aumento de 3,4%.

Nesta linha, o mês com maior número de viajantes foi agosto, coincidindo com a época alta do Turismo na Região. Neste mês, registaram-se 60.562 passageiros, o que equivale a uma média diária de 1954 pessoas a atravessarem o Canal. Já o mês com menos utentes foi fevereiro, com apenas 15.343 passageiros, que corresponde a uma média diária de 548 passageiros.

Na Linha Azul, destaque para a melhoria das condições de transporte, não apenas por via dos novos barcos, mas também graças à inauguração do Terminal Marítimo João Quaresma, na Madalena, infra-estrutura que veio complementar a melhoria já sentida aquando da entrada em funcionamento do novo terminal marítimo da Horta.

 

Aumento de 11% no Triângulo

Na Linha Verde, que liga as ilhas do Faial, Pico e São Jorge, foram transportadas 60.726 pessoas em 2014, enquanto que em 2013 o número de utilizadores foi 54.087. Verificou-se, portanto, um aumento de 10,9% nos passageiros transportados no Triângulo.

À semelhança da Linha Azul, agosto foi o mês com mais passageiros transportados no Triângulo: cerca de 15.135 (média de 488 passageiros por dia). Igualmente, fevereiro foi o mês com menos passageiros, com cerca de 1.206 (média de 43 passageiros por dia).

A Linha Lilás, que liga Horta, São Roque e Velas à Calheta e a Angra do Heroísmo funcionou entre 17 de junho e 13 de setembro e transportou 4.562 pessoas. Recorde-se ainda que no ano transato a periodicidade foi de duas viagens semanais.

Segundo a Transmaçor este ano não se prevê nenhuma alteração ao horário em vigor na época baixa, mantendo-se as quatro ligações diárias no Canal Faial/Pico.

A Transmaçor – Transportes Marítimos Açorianos, Ld.ª, é responsável pelas ligações diárias nas ilhas do Triângulo desde 22 de dezembro de 1987, altura em que se deu a fusão da Empresa das Lanchas do Pico, Ldª, armadora das embarcações Espalamaca e Calheta, da Empresa Açoriana de Transportes Marítimos, Ld.ª, que navegava com o Iate Terra Alta e da Transcanal – Transportes Marítimos do Canal, Ld.ª, que detinha os tradicionais barcos de boca aberta Picaroto e Manuel José. Atualmente a Transmaçor é uma empresa pública, que pretence à Região.

Hoje, a frota operada pela Transmaçor é constituída pelos navios Cruzeiro das Ilhas e Cruzeiro do Canal, assim como pelos novos ferries, Gilberto Mariano e Mestre Simão. De recordar que o Mestre Simão chegou dia 23 de outubro de 2013 ao Porto da Horta e foi primeiro dos dois navios de 40 metros encomendados pela Atlânticoline para substituir os cruzeiros que até então faziam a ligação entre as ilhas do Triângulo. Com capacidade para 344 passageiros e 8 viaturas, começou a operar a 21 de março de 2014. Já o Gilberto Mariano iniciou funções a 22 de março. Possui uma  capacidade para 287 pessoas e 12 viaturas.

A construção dos dois barcos foi adjudicada em abril de 2012 por 18,6 milhões de euros aos estaleiros Armon, em Espanha.

 

Foto: Miguel Nóia

Fonte: Tribuna das Ilhas

Deixe um Comentário