Social
MAYDAY MAYDAY MAYDAY // Estação Costeira Porto de Abrigo (vídeo / som)

MAYDAY MAYDAY MAYDAY // Estação Costeira Porto de Abrigo (vídeo / som)

A Força Aérea Portuguesa (FAP) resgatou, no passado dia 13 de julho, um pescador “com uma hemorragia digestiva” que se encontrava a bordo de uma embarcação a cerca de 211 quilómetros a sudoeste da ilha Terceira.
Segundo um comunicado da FAP hoje divulgado, o tripulante, de 30 anos, da embarcação “Porto de São Mateus”, foi resgatado numa operação que envolveu o Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo de Ponta Delgada (MRCC Delgada) e a Força Aérea Portuguesa e envolveu um helicóptero EH-101 Merlin, destacado na Base Aérea n.º 4 (BA4), nas Lajes.
De acordo com a Força Aérea, o homem foi transportado para o Hospital de Angra do Heroísmo, na ilha Terceira.

Fonte: Açoriano Oriental

_____________________________________________________

Para ver o video aqui

Comunicação entre a Estação Costeira Porto de Abrigo e a embarcação “Porto de São Mateus” ouvir aqui

_____________________________________________________

Sabemos que este acidente já ocorreu há algum tempo mas nunca é tarde para um pedido de SOS.

Se duvidas ainda houvesse sobre a existência da Estação Costeira Porto de Abrigo, estas caiem por terra “dissiparam-se”.
O pedido de ajuda do “Porto de São Mateus” é exemplo disso mesmo da importância da existência desta estação costeira.
O importante aqui é que, pela gravidade da lesão, e à distância da ilha mais próxima, aproximadamente 40 milhas náuticas do Faial, “salvou-se mais uma vida”, assim como tantas outras ao longo dos tempos, com um papel predominante na receção dos primeiros “pedidos de ajuda” que depois são reencaminhados para a entidade competente na busca e salvamento no mar.
O mérito do trabalho realizado é das entidades competentes nesta matéria, e aqui ressalvo em primeiro lugar o extraordinário trabalho desenvolvido pela Força Aérea Portuguesa, assim como o trabalho da Marinha e MRCC Delgada.
Com certeza que não é pela publicidade “passe a relutância” que esta estação prestará um serviço de menor ou maior qualidade, mas, não deixa de ser menos verdade que até por motivos de empenho e reconhecimento, gostávamos de ver divulgado o trabalho que prestamos à comunidade em geral.
Nos últimos tempos temos assistido, não sabemos se por lapso ou de propósito á ocultação e não divulgação de alguma informação inclusive pela comunicação social, talvez induzida em erro ou porque não lhes é facultada toda a informação.
Note-se que no caso desta evacuação só foi divulgada na região pelo jornal Açoriano Oriental e Jornal Açores, mas no Continente Português por uma grande maioria de órgãos de comunicação social. Porque é que o MRCC Delgada não divulgou esta evacuação?
Gostaria de assistir na divulgação destes acontecimentos, mesmo nas circunstancias de maior ou menor grau de importância, que quando uma assume a divulgação do ato não seja esquecida nenhuma entidade interveniente ou que essa informação não seja ocultada.
Não é justo nem correto que quem está envolvido nos trabalhos desde o pedido de ajuda “MAYDAY MAYDAY MAYAY” ou outro, feito através da estação costeira Porto de Abrigo que dá apoio a qualquer embarcação que cruza o Atlântico, e encaminha os pedidos para a entidade competente, neste caso MRCC Delgada, mas quando é dada a informação nunca é referido o trabalho desta estação costeira, queremos acreditar que é mero lapso, gostaríamos de ver corregido esta situação, que só prestigiaria a entidade competente.

Jorge Gonçalves

 

1 Comentário neste artigo

  1. Azores Sub

    Grande Brilhante

    Responder

Deixe um Comentário