Social
O sinal da televisão digital terrestre não vai chegar a 100% da população dos Açores

O sinal da televisão digital terrestre não vai chegar a 100% da população dos Açores

No conjunto do país as regiões autónomas são as mais adiantadas no processo de transição da televisão analógica para a televisão digital. A Anacom, ontem à tarde, em conferência de imprensa em Ponta Delgada assegurou que apenas 5% da população dos Açores pode ter problemas. Nestes 5% poderão não estar a ser contabilizadas as embarcações de pesca que também serão afectadas por esta alteração do sinal de televisão.

Na região, o fim do sinal analógico actual, vai acontecer na data prevista, 22 de Março de 2012. A PT declara que tem cobertura de 87% da população dos Açores no sinal de Televisão Digital Terrestre. Os 13% restantes da população terão cobertura através de satélite. Em São Miguel isso vai verificar-se sobretudo nas Sete Cidades, Mosteiros, Povoação e Nordeste, porque o TDT só terá um emissor na Barrosa, em vez dos 9 emissores analógicos actuais. A estimativa de Eduardo Cardadeiro, administrador da Anacom, a partir da taxa de cobertura, é que apenas 5% da população, em cada concelho de todas as ilhas, possa ter problemas.

“Temos uma cobertura de cerca de 95% da população, há ilhas em que é um pouco mais, outras um pouco menos, mas a média é essa. O que quer dizer que aqui a transição está muito bem encaminhada, e que há razões para encararmos este processo com franco optimismo. Calculamos em cerca de 5%, apenas, a percentagem de população que pode vir a ter problemas com a transição para o digital”, afirma o administrador da Anacom.

A transição para a Televisão Digital Terrestre será efectuada naturalmente, seja porque muitos televisores actuais já vêm equipados com sintonizadores para o novo sinal, seja porque a partir daqui a Anacom, o governo e as autarquias vão promover a transição. A Anacom vai contactar a partir de agora cada autarquia para assegurar o envolvimento de todos. Resta saber quanto se vai gastar com a transição do sinal analógico para a Televisão Digital Terrestre. As contas da Anacom estão feitas e apontam para cerca de 110 euros, nos casos em que seja necessário instalar uma box e uma antena, no acesso satélite. A Portugal Telecom assumirá as diferenças de preços nestas situações, nivelando-os pelos preços de uma instalação normal. Se for necessário um acesso por satélite, vai ser indicado um instalador pela Portugal Telecom, e terá o preço de referência assumido para a instalação normal, os mesmos cerca de 110 euros, cerca de 61 se for apenas o prato. A instalação normal pode ficar em cerca de 30 e poucos euros, com uma das boxes mais acessíveis, ou mesmo em zero. Isto porque já existem no mercado televisões a partir de 200 e poucos euros com capacidade de descodificar o sinal digital, e as antenas de recepção mais recentes também apanham o sinal TDT.
A questão seguinte é a do preço das boxes, por cá mais caras do que no continente. Lá existem a partir de 30 e poucos euros, por cá andam nos 40 ou 50 e poucos. Nessa matéria, a Anacom espera que o mercado funcione, ou através de cadeias de distribuidores nacionais com presença nas ilhas, ou através do interesse dos agentes comerciais locais em não serem derrotados pela concorrência.
O governo da república tem ainda apoios previstos, para a instalação da TDT, para idosos pensionistas e beneficiários do rendimento social, mas esse apoio ainda não passou da fase de estudos. O que está garantido é que uma vez adquirido o equipamento e feita a instalação, o acesso aos 5 canais será gratuito. São eles a RTP 1, a RTP 2, a RTP Açores, a SIC e a TVI. A tentativa de criar um canal em Alta Defenição da RTP, TVI e SIC falhou porque os canais não se entenderam. Esse processo, por agora, está congelado.

Fonte: RTP Açores in http://www0.rtp.pt/acores/ 

3 Comentários neste artigo

  1. blank
    Gaivota

    Eu vou por uma antena Parabolica na ponta do mastro, “ou diabo” mas falta-me um tripulante para por na ponta do mastro e andar com a antena, vou ter que meter mais um tripulante, mas onde o vou arranjar?

    Responder
  2. blank
    Teleespectador pescador

    Só faltava mais esta era onde via a provisão do tempo, pelo andar carroça lá se vai tudo, e com a crise que ai está como vai ser.

    Responder
  3. blank
    José Pedro

    Por aquilo que istive a ler dame impersão de que vamos deixar de ver “televisna”

    Responder

Deixe um Comentário