Social
Tiago Pitta e Cunha distinguido com o Prémio de Cidadão Europeu

Tiago Pitta e Cunha distinguido com o Prémio de Cidadão Europeu

O Parlamento Europeu decidiu atribuir a Tiago Pitta e Cunha o Prémio de Cidadão Europeu 2016, distinguindo mais de 15 anos de vida dedicados à defesa dos assuntos do mar.

Instituído em 2008 pelo Parlamento Europeu, o Prémio Cidadão Europeu pretende distinguir anualmente indivíduos ou organizações que hajam realizado trabalho significativo na consolidação da integração europeia, na cooperação entre os Estados-Membro e contribuído também apara uma maior abertura e compreensão entre todos, bem como para um efectivo reforço dos valores europeus..

Sob proposta dos deputados europeus, os curricula dos respectivos nomeados são posteriormente analisados por um júri liderado, no caso, pela Vice-Presdidente do Parlamento, Sylvie Guillaume, que decide, com base na mesma análise, a atribuição, ou não, do respectivo Prémio.

Tiago Pitta e Cunha, formado em Direito pela Universidade Católica Portuguesa e Legis Magister em Direito Europeu e Internacional pela London School of Economics and Political Science, foi Assessor do Presidente da Assembleia Geral das Nações Unidas de 1995 a 1996, delegado à Assembleia Geral das Nações Unidas em 1998 e Conselheiro na Missão Permanente de Portugal junto das Nações Unidas de 1999 a 2002.

Representante de Portugal na Convenção do Direito do Mar das Nações Unidas, na Autoridade Internacional dos Fundos Marinhos e no Processo Consultivo Informal das Nações Unidas sobre Oceanos e Direito do Mar, Tiago Pitta e Cunha foi também o Coordenador da Comissão Estratégica dos Oceanos, de Junho 2003 a Outubro 2004, de onde resultou «O Oceano, Um Desígnio para Portugal para o Século XXI», a primeira Estratégia Nacional para o Mar após 1974.

Tendo seguido com Durão Barroso para Bruxelas em 2004, foi igualmente Membro do Gabinete do Comissário Europeu para os Assuntos Marítimos e coordenador da nova Política Marítima Integrada da União Europeia, regressando em 2010 a Portugal para vir a ser também Consultor da Presidência da República para os Assuntos do Mar, do Ambiente e da Ciência.

Actualmente é Director Executivo da nova Fundação Azul, da Fundação Manuel dos Santos.

Para Tiago Pitta e Cunha, o significado do prémio, mais do que o gosto e a honra pessoal em recebê-lo, assume particular relevância pela crescente importância atribuída pela União Europeia aos Assuntos do Mar, não deixando de estar igualmente ligado, com toda a probabilidade, na sua perspectiva, ao contributo dado para o lançamento da Política Marítima Integrada na Comissão Europeia enquando membro do Gabinete do Presidente Durão Barroso, entre 2004 e 2010

A cerimónia de entregue de prémios terá lugar, a 13 de Outubro próximo, no Parlamento Europeu, em Bruxelas.

Fonte: Jornal da Economia do Mar

Deixe um Comentário