Social
Governo dos Açores investe 70 mil euros na Estação Costeira Porto de Abrigo

Governo dos Açores investe 70 mil euros na Estação Costeira Porto de Abrigo

O Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia destacou hoje, em Ponta Delgada, a importância da Estação Costeira Porto de Abrigo para a segurança no mar, frisando que “os novos equipamentos instalados permitem a cobertura via rádio de toda a Região”.

Fausto Brito e Abreu falava durante uma visita à Estação Costeira que, através de um apoio do Governo Regional no valor de 70 mil euros, alargou a sua cobertura para além das 200 milhas náuticas na sub-zona dos Açores da Zona Económica Exclusiva nacional.

O Secretário Regional do Mar afirmou que as novas valências permitem “uma melhoria substancial da eficácia das comunicações no mar”, acrescentando que representam, assim, um marco para “a melhoria das condições de segurança de todos os marítimos e, em particular, dos pescadores”.

“É crucial que os pescadores e armadores entendam a importância de que se reveste a presença das comunicações a bordo das embarcações, visto que, na maior parte das vezes, o radio VHF é o único meio de contacto com o mundo exterior”, frisou.

Brito e Abreu defendeu que, “não só as embarcações devem dispor de meios de comunicação rádio em boas condições, como os profissionais devem estar perfeitamente ao corrente das boas práticas de utilização destes equipamentos de comunicação”.

O Secretário Regional sublinhou ainda a importância da formação profissional para a valorização do setor, recordando que o Governo dos Açores tem investido em ações formativas em todas as ilhas do arquipélago em áreas relacionadas com a segurança, condução de motores e comunicações, “garantindo aos profissionais da pesca uma renovação e atualização de conhecimentos”.

Brito e Abreu salientou que, desde 2014, o Governo dos Açores, tem apoiado o funcionamento da Estação Costeira através do pagamento do salário do seu funcionário, acrescentando que a Direção Regional das Pescas tem também colaborado “na resolução de avarias que se têm verificado a nível dos retransmissores”, como aconteceu com o retransmissor do Faial, instalado no Cabeço Gordo.

O governante defendeu “o papel importante da Estação Costeira no apoio à salvaguarda da vida humana no mar”, salientando que, “através do seu sistema de retransmissores, alcança atualmente as nove ilhas dos Açores”.

Na sua intervenção, destacou também a importância de as associações do setor e o Governo dos Açores “trabalharem em conjunto”, referindo, relativamente ao “funcionamento pleno” da Estação Costeira, que “em união de vontades, chegámos a bom porto”.

Brito e Abreu referiu ainda a importância de o setor ter “um movimento associativo responsável”, elogiando o trabalho desenvolvido pelas associações de pesca dos Açores.

A Estação Costeira, criada há 12 anos, constitui-se como uma ferramenta de apoio à formação em segurança e à sensibilização para a boa utilização do VHF, funcionando em articulação com o Comando da Zona Marítima dos Açores, nomeadamente com o Centro de Busca e Salvamento dos Açores.

Durante este ano, o serviço da Estação Costeira foi utilizado mais de 3.000 vezes, sobretudo por pescadores, destacando-se entre os serviços solicitados o apoio em situação de avaria, o aconselhamento em caso de acidente, bem como pedidos de evacuação, pedidos de reboque de embarcações com avaria e informações meteorológicas.

A Estação Costeira funciona 24 horas por dia, assegurando a comunicação em canal aberto, de embarcação para embarcação, e fechado, isto é, apenas audível pelas embarcações que o solicitarem, ou ainda efetuando chamadas de embarcações para a rede fixa.

Fonte: GaCS

1 Comentário neste artigo

  1. blank

    Finalmente uma excelente noticia para a pesca açoriana.
    Parabéns Senhor Brilhante excelente serviço.

    Responder

Deixe um Comentário