Social
Obra de requalificação da lota de Vila do Porto decorre “a bom ritmo”, afirma Brito e Abreu

Obra de requalificação da lota de Vila do Porto decorre “a bom ritmo”, afirma Brito e Abreu

O Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia afirmou hoje que a empreitada de ampliação e requalificação da lota da Vila do Porto vai garantir “melhores condições de receção, manuseamento, armazenamento e expedição do pescado”.

Fausto Brito e Abreu, que falava durante uma visita às obras que decorrem desde fevereiro, salientou que “os trabalhos de construção civil, orçados em cerca de 270 mil euros, estão a decorrer a bom ritmo, prevendo-se que estejam concluídos em julho”.

A empreitada contempla a ampliação da atual lota e a requalificação geral de todo o interior, com a criação de zonas apropriadas de receção e expedição de pescado, uma área adequada para a permanência dos compradores, a ampliação da câmara frigorífica de refrigerados e a colocação de novo revestimento do pavimento.

Na envolvente exterior, será construído um alpendre para seleção do pescado antes da entrada em lota e serão substituídos todos os vãos, janelas e portas, de modo a garantir um melhor conforto térmico no interior.

Brito e Abreu referiu ainda que o entreposto frigorífico da Vila do Porto “terá uma sala de filetagem e mais um tanque de salmoura, que vai permitir a valorização do pescado” capturado, encontrando-se em curso a elaboração do projeto para estas valências.

Está prevista também a aquisição de um novo silo de gelo, com capacidade de armazenamento de oito toneladas, para adaptar à máquina de gelo já existente, que tem capacidade de produção de duas toneladas diárias, bem como uma câmara de refrigerados com capacidade de armazenamento de 14 toneladas.

O valor base para o fornecimento e montagem destes equipamentos é de 74 mil euros, estando a decorrer a fase de análise das propostas.

“Com estas obras na lota de Vila do Porto, o Governo dos Açores pretende que os pescadores marienses tenham ao seu dispor as melhores condições de armazenamento de pescado para que a atividade da pesca seja cada vez mais produtiva e rentável”, disse.

Brito e Abreu referiu ainda que vai ser instalado na lota de Vila do Porto o Sistema de Leilão Eletrónico, “como se verifica nas restantes 10 lotas do arquipélago, num investimento de cerca de 34 mil euros”.

O sistema contempla um grupo de pesagem integrada com báscula e visor digital, sistema de leilão eletrónico com pesagem e classificação automática de pescado, sistema terminal de multifunções e venda através de ecrã de tecnologia LED e comandos para 15 compradores de pescado.

“A lota de Vila do Porto deve estar a funcionar em pleno no próximo mês de outubro, já com o novo sistema de leilão”, disse o Secretário Regional do Mar, recordando que foi realizada no ano passado “uma intervenção para melhoria da nova máquina de gelo” de Vila do Porto.

Brito e Abreu referiu também que estão previstos investimentos “importantes” na rede de frio em várias ilhas, “que é fundamental para a desejada valorização do pescado, e para o consequente aumento do rendimento dos pescadores”.

Fonte: GaCS

Deixe um Comentário