Social
Sindicato de Pescadores dos Açores quer pagamento da compensação salarial

Sindicato de Pescadores dos Açores quer pagamento da compensação salarial

O presidente do Sindicato dos Pescadores dos Açores, Luís Carlos Brum, reivindicou hoje o pagamento “até ao início de dezembro” do subsídio do Fundo de Compensação Salarial no “valor do ordenado mínimo regional”.

“Esperamos que não aconteça como no ano passado em que só desbloquearam as verbas próximo do verão, o que não faz sentido porque o inverno já tinha passado e é agora que os pescadores não podem ir ao mar e têm falta de dinheiro”, afirmou o dirigente sindical em declarações à Lusa.

O denominado ‘Fundo Pesca’ atribui uma compensação salarial, que variou em 2010 entre 250 e 270 euros, destinada a auxiliar os profissionais da pesca pelos dias em que não podem trabalhar devido às más condições do mar.

“O mau tempo já começou, os pescadores estão em terra e as candidaturas às verbas da compensação, que são como um subsídio de Natal para quem não tem dinheiro, ainda não começaram”, frisou Luís Carlos Brum.

Por outro lado, o presidente do Sindicato dos Pescadores dos Açores manifestou-se “em desacordo com os critérios de atribuição”, exemplificando que quem recebe 200 euros de Rendimento Social de Inserção ou está de baixa médica só recebe a diferença entre o valor que recebe dessas prestações sociais e os 250 euros atribuídos”.

“Isso significa que haverá muitos pescadores que irão receber apenas 50 euros”, alertou, acrescentando que o sindicado defende “uma atribuição do subsídio no valor do ordenado mínimo regional, como aconteceu em 2008 e 2009, no seu valor total e sem descontos”.

Luís Carlos Brum recusou “as acusações de que os pescadores são absentistas”, reforçando que o que existe “é falta de trabalho, porque o inverno é rigoroso”.

O dirigente sindical recordou que “os pescadores descontam para o Fundo Pesca 0,5 por cento do total bruto do pescado capturado”, salientando que “contribuem para o que precisam de receber quando não podem trabalhar”.

O presidente do sindicato recordou que o fundo abrange os pescadores de todas as ilhas dos Açores, estimando que, entre os cerca de cinco mil reconhecidos como profissionais, deverão candidatar-se cerca de 1500.

Fonte: Radio Atlântida

7 Comentários neste artigo

  1. blank

    para teminar… o pescador é o unico que desconta para um fundo para depois receber …se houver mau tempo…é justo?…

    Responder
  2. blank

    E por esses portos afora, vemos muito rendimento minimo a ganhar mais do que eu …eles não fazem nada…se calahr o melhor é vender tudo e dizer e depois ir pedir esmola …talvez me deem uma casa melhor…e duas refeições oa dia…que luxo…

    Responder
  3. blank

    Não me fiz entender, eu acho que o pescador merece e deveria receber, e concordo com o que ser Pro-pesmado disse, se compararmos com as outras actividades nomeadamente a lavoura… Eu acho que fundo pescas é uma fraude e com base nisso não se assume que o pescasdor deveria receber pelos um ordenado minimo quando caso de mau tempo….Porque os governadtes vão se refugiar nisso nos 0.5 % que não dão para pagar….E quanto ao ser ou não ser pescador, vai ficar com essa duvida, porque eu não escondo o sol com a peneira e critico a falta de parcialidade de alguns colegas…. a pesca pode correr mal uns dias..penaltis….mas se as pessoas souberem gerir a sua vidinha em tempo de aflição existe pão….eu não vivo na abundancia mas não morro de foime enm ando nos cafés a flar mal deste e daquele…e beber a té cair e ficar fiado…

    Responder
  4. blank

    Tem toda a razão Senhor Pereira As vezes nos precisamos de um marinheiro para andar ao mar e nao se encontra porque esses rapazes novos nao querem nada com a vida porque tem no fim do mes dinheiro do rendimento minimo que o governo lhes dá para estarem toda o dia fora dos cafés na boa vida.
    Se uma familia sem condições precisar desse dinheiro o governo manda-os trabalhar.
    Mas dao tudo aos toxicodependetes.
    Ainda vou virar drogado para ver se o estado me da alguma coisa.
    VAO TRABALHAR MALANDROES………

    Responder
  5. blank

    O SENHOR PRÓ-PASMADO TEM RAZÃO, DE FACTO ,JÁ QUE DÃO DE MAMAR A TANTOS, E SENDO A PESCA SEM DÚVIDA A PROFISSÃO MAIS DIFICIL, POR ESTES LADOS,E EM VEZ DE DAREM O RENDIMENTO MINIMO AOS DROGADOS E AOS MALANDROS, DEVERIAM AJUDAR QUEM REALMENTE O MERECESSE, E PENSO QUE NÃO DEVERIA SER DIFICIL VER QUEM MERECE.

    Responder
  6. blank
    ProPasmado

    Ja nao e a primeira vez que o defronto aqui srº pasmado, tem toda a razao os 0,5% nao sao sufecientes, mas comparado com os bancos que o governo passa a vida a injectar la dinheiro sem ver nada em troca acho muito, ja para nao falar tambem dos sr`s lavradores que vivem ha grande e o que nao lhes falta e subsidios ou porque chove muito ou porque nao chove ou morreu uma vaca ou ela deixou de dar leite….. tretas percebe? o pescador quando precisa nimguem se importa e as associacoes muitas delas so querem e saber de quem la trab e que nao falte o $$ no final do mes.Portanto srº pasmado voçe nao e pescador amigo, se fosse queria o ver na pele dos muitos pescadores que vivem na miseria que querem por pao na mesa aos filhos e nao tem como.

    Responder
  7. blank

    Sr Luis Brum , já fizeram as contas quanto é que representa os 05% de desconto para o fundo pesca por ano de todas as embarcações e se dividir pelos cerca de 5 mil pescaodres quanto dá a cada um…tenho serias duvidas que dê para um salário minimo…será que é justo?

    Responder

Deixe um Comentário