Social
Trabalho Conjunto entre Estação Costeira da Porto de Abrigo, Policia Marítima e Marinha

Trabalho Conjunto entre Estação Costeira da Porto de Abrigo, Policia Marítima e Marinha

“Mayday Mayday Mayday”… assim chegou o pedido de auxílio à Estação Costeira Porto de Abrigo, no passado Sábado, pelas 17:47 horas da tarde.

Os dois homens estavam a andar de mota de água, a cerca de 1 milha da costa da ilha de São Miguel, junto ao farol de Santa Clara, para ser mais exacto quando, devido a uma onda, a mota virou, fazendo com que os dois homens caíssem ao mar e ficassem bastante desviados da mota de água, em parte devido à corrente que se fazia sentir, bem como ao vento. Devido à corrente do mar, foi-lhes impossível alcançar o veículo pelo que, tentaram pedir socorro através de um rádio portátil que, um dos homens, tinha no casaco.

Atento, como de costume, o Operador da Estação, de imediato tentou socorrer os dois homens e, assim que obteve a informação necessária, entrou em contacto com o Centro de Busca e Salvamento de Ponta Delgada para accionar os meios para resgatar os referidos homens.

A Corveta da Marinha de Guerra Portuguesa e um semi rigido da Policia Marítima deslocaram-se, prontamente, ao local tendo este salvamento sido presenciado por alguns civis, sendo alguns deles pescadores, na falésia onde se encontra o Farol de Santa Clara, no Concelho de Ponta Delgada.

Pelas 18:30 horas, sensivelmente, os dois homens eram resgatados, com vida, pela Poliçia Marítima.

 Manuel Brilhante

2 Comentários neste artigo

  1. blank
    Ricardo B.

    De facto, mais uma vez se prova que o trabalho deste operador de Estação, é fundamental, não só para as embarcações como também para todos as pessoas, que estão no sítio errado, na hora errada.
    Abraço a este Herói dos Mares!

    Responder
    • blank
      josé

      Sr. Ricardo, mais uma vez se Comprova que esta Estação mesmo com todos os meios modernos de comunicações por satélite, faz todo o sentido de existir, até com o estatuto de utilidade Publica. Algumas pessoas precisavam de passar por algumas destas para saber dar o devido valor e de seguida tudo estaria resolvido.
      Gostava que me informassem neste momento quem presta apoio nas comunicações marítimas via VHF nos Açores, Que se Ouçam.
      Gostei muito de ler as suas palavras, não à que baixar os braços, à que olhar sempre em frente.

      Responder

Deixe um Comentário