Social
Covid-19 // Socialistas açorianos questionam a República sobre e para quando a substituição dos cabos submarinos

Covid-19 // Socialistas açorianos questionam a República sobre e para quando a substituição dos cabos submarinos

Os deputados do Partido Socialista dos Açores à Assembleia da República, questionaram, Segunda-feira, o Ministro das Infraestruturas e Habitação sobre o lançamento do procedimento relativo à substituição ligação de fibra óptica CAM (Continente-Açores-Madeira).
Com um conjunto de serviços essenciais assegurado nas Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira, através da ligação de fibra óptica CAM, Isabel Almeida Rodrigues, Lara Martinho e João Castro sublinharam ser através da sua prestação ininterrupta e segura, “que depende o curso normal da vida dos cidadãos e das instituições e a resposta a situações de crise como a se vive por efeito da pandemia da Covid-19, ou a outras decorrentes, por exemplo, de catástrofes naturais”.
 “O sistema de cabos submarinos é o sistema com maior impacto socioeconómico e o meio de comunicação mais importante que as Regiões detêm para com o resto do mundo, sendo que, no caso de existir uma indisponibilidade na actual rede, toda a transmissão de dados ficará comprometida, ficando indisponível serviços como chamadas telefónicas, funcionamento da rede de ATM’s, acesso a processos clínicos e fichas de utentes, entre muitos outros aspectos”, afirmaram os deputados do Partido Socialista.
Nesta matéria, e atendendo a que o sistema de cabos submarinos actualmente em funcionamento termina o seu tempo de vida útil em 2025, os socialistas recordam o relatório entregue pelo Grupo de Trabalho, criado para estudo e análise da substituição atempada, que calendarizava, entre outras recomendações, a entrada ao serviço do novo Anel CAM até ao ano de 2023.
 “Atravessamos um momento em que se desconhece o impacto que esta pandemia pode provocar na produção dos meios que suportam a solução a implementar. Além do mais, a utilização de meios alternativos a este sistema não é viável, pelo que importa considerar o risco que comportam quaisquer atrasos que possam colocar em perigo a atempada substituição, face à previsão da obsolescência da actual ligação entre os anos de 2024 e 2025”, acrescentam ainda os deputados.
Nesse sentido, os deputados do Partido Socialista eleitos pelo círculo eleitoral dos Açores, questionaram o Ministro das Infraestruturas e Habitação, sobre a posição do Executivo face às recomendações constantes no relatório final do Grupo de Trabalho, bem como para quando se prevê o lançamento do procedimento de consulta pública que visa a contratação de entidades externas para concretização do investimento, determinado no Orçamento de Estado para 2020 que aconteceria até ao final do presente ano, como referem em comunicado.

Fonte: Correio dos Açores

Deixe um Comentário