Social

Associações de pesca poderão integrar capital social da ESPADA PESCAS

250 milhões de euros e 18 programas de apoio foi quanto o Governo Regional dos Açores investiu nos últimos anos no sector da Pesca na Região. A informação foi avançada pelo líder da bancada socialista numa conferência de imprensa realizada na Horta, antes do período da ordem do dia de quarta-feira da sessão plenária de Abril, a propósito de um projecto de resolução que o PS Açores vai apresentar ainda no decorrer dos trabalhos legislativos, referente à valorização do rendimento dos pescadores e a uma maior sustentabilidade dos recursos marinhos. O diploma que os deputados socialistas vão apresentar tem como objectivo primeiro, promover um aumento do rendimento dos pescadores açorianos e, em simultâneo, de garantir uma maior sustentabilidade dos recursos piscícolas da Região. “Um dos pontos desta iniciativa legislativa pretende a valorização do pescado dos Açores e o consequente aumento do rendimento dos pescadores, através da abertura do capital social da empresa Espada Pescas às associações representativas dos profissionais da pesca”, explicou Berto Messias. O Presidente da bancada socialista adiantou que, na prática, recomenda-se que os pescadores entrem no circuito de comercialização de pescado através da empresa ESPADA PESCAS, detida pela Lotaçor, que deve desenvolver as estratégias de comercialização e de distribuição no exterior, de forma a valorizar o pescado capturado na Região e, assim, possa proporcionar melhores rendimentos aos pescadores açorianos. O Projecto de Resolução propõe também, o reforço das medidas de protecção à pequena pesca artesanal de cada ilha para melhorar a sustentabilidade dos recursos marinhos na zona entre a costa e as 6 milhas. Aos jornalistas disse ainda que “fora da zona das 6 milhas importa também reforçar as medidas de ordenamento das actividades pesqueiras, consoante as características das pescarias e das embarcações. Medidas que se justificam pela importância significativa que a Pesca tem para os Açores, tanto ao nível da actividtade económica, enquanto contribuinte real para a criação de riqueza, como para a mão-de-obra que absorve em toda a sua fileira.

Fonte: Tribuna das Ilhas

1 Comentário neste artigo

  1. blank
    Gaivota

    Depois de ter lido este artigo, sabendo pela comunicação social que o sector não anda “nada” bem inclusive dizem eles que ganham muito pouco, pergunto se não tem dinheiro para quase comer como vão fazer parte do capital social desta empresa Espada Pesca

    Responder

Deixe um Comentário