Social
Autoridades revelam diminuição da pesca nas Formigas

Autoridades revelam diminuição da pesca nas Formigas

O Governo Regional e a Marinha dizem que há uma diminuição de pesca na reserva das Formigas. A fiscalização tem sido reforçada, mas o governo insiste que é preciso continuar o esforço da conservação da natureza com benefícios para todos.

É uma reserva que nem sempre tem sido respeitada. Acções de rotina para o assinalamento marítimo transformaram-se em acções de fiscalização da pesca, mas nos últimos tempos algo parece estar a mudar.

Mendes Calado, Comandante da Zona Marítima dos Açores: Julgo que está a haver uma diminuição dos abusos nesta área de reserva na Formigas. Fizemos no princípio deste ano acções nesta área que surtiram algum efeito, pois nas últimas missões não foram detectadas quaisquer infracções na reserva.

Têm sido desenvolvidas acções de fiscalização sistemáticas e aleatórias que permitem acreditar na diminuição da violação da reserva. Mas mesmo assim a biodiversidade está reduzida. O Secretário regional do ambiente e do mar diz que é necessário continuar o esforço de conservação em locais como o Banco do Condor, D. João de Castro e Formigas uma vez que necessitam de protecção acrescida.

Álamo Meneses, Secretário Regional do Ambiente e do Mar: São zonas que podem servir para a conservação da natureza mas também podem servir para gerar recursos, que depois vão ser utilizados na pesca. Estas questões da conservação da natureza em geral, mas no mar em particular, são questões que precisam de entrar na preocupação de todos, não só nos que têm interesse na parte ambiental mas também na parte económica.

O governo acredita que o regime contra-ordenacional que penaliza embarcações reincidentes é bastante dissuasor. O Srº. Subsecretário das Pescas reconhece o esforço que tem sido feito pela Marinha, Força Aérea e Inspecção das Pescas, mas queria mais.

Marcelo Pamplona, Subsecretário Regional das Pescas: Temos a noção do quadro inspectivo está mais reforçado, mas no entanto achamos que o mar dos Açores tem uma ZEE com dimensões bastante grandes e teria de ter mais um meio naval para permitir uma presença mais constante no nosso mar.

Mendes Calado, Comandante da Zona Marítima dos Açores: Todos nós gostaríamos de ter mais meios mas o que é certo é que a corveta tem desenvolvido o seu trabalho com elevada eficácia, embora reconheça que a dimensão do mar aqui dos Açores é bastante vasto e contamos também com a colaboração da Força Aérea, através dos seus meios que são excelentes reforços para a marinha.

Fonte: RTP Açores

2 Comentários neste artigo

  1. blank
    josé aperta o laço

    Sr. Armador.
    Julgo que até certo ponto poderá ser verdade! E porque?
    Pois com aquele aparato todo quem é que se atreveria a ir para lá pescar, só se fosse maluco.
    Pois à uma diminuição de pesca nas formigas, Verdade naqueles dias.
    Mas se é reserva, se está proibida a pesca naquela área tanto desportiva, lúdica ou profissional como é possível as (AUTORIDADES ADMITIREM QUE EXISTA PESCA) se estas coisas chegam à EU o que farão?
    Sugestão:
    Julgo que o actual responsável pelas pescas nos Açores é da marinha, donde nunca deveria ter saído, está na hora de o colocarem no farol das Formigas a tomar conta de tal reserva, pois é uma Autoridade.

    Responder
  2. blank
    Armador

    Notiçia falsa todos dias á pesca nas formigas

    Responder

Deixe um Comentário