Social
Governo dos Açores coorganiza Conferência Internacional sobre Biodiversidade, em Bruxelas

Governo dos Açores coorganiza Conferência Internacional sobre Biodiversidade, em Bruxelas

O Governo dos Açores, através do Fundo Regional para a Ciência e Tecnologia, coorganiza no Parlamento Europeu, em Bruxelas, a 6 de abril, a 2.ª Conferência Internacional NetBiome-CSA “Impulsionar a Cooperação na Investigação sobre Biodiversidade: O Roteiro NetBiome para Regiões Ultraperiféricas e Países e Territórios Ultramarinos Europeus”.

Esta conferência, que tem como anfitrião o eurodeputado Ricardo Serrão Santos, Vice-Presidente do Intergrupo do Parlamento Europeu sobre Mudanças Climáticas, Biodiversidade e Desenvolvimento Sustentável, vai centrar-se nos principais resultados do projeto NetBiome-CSA, com destaque particular para um documento com recomendações de políticas estratégicas e de prioridades de investigação emergentes na área da biodiversidade.

Este documento resulta de um trabalho realizado ao longo de três anos em colaboração com mais de 150 atores relevantes, incluindo empresas, organizações não governamentais, universidades, governos e sociedade civil.

O NetBiome-CSA, coordenado pelo Governo dos Açores, através do Fundo Regional para a Ciência e Tecnologia, é financiado em um milhão de euros pelo sétimo Programa Quadro de Investigação e Desenvolvimento Tecnológico da União Europeia e envolve 13 parceiros, entre os quais sete governos, institutos públicos ou agências de desenvolvimento de regiões e territórios de áreas tropicais e subtropicais europeias do Atlântico, Índico e Pacífico.

As Regiões Ultraperiféricas (RUP) e os Países e Territórios Ultramarinos (PTU) europeus contêm cerca de 70% da diversidade de espécies da Europa, tendo, por isso, um papel essencial na Estratégia Europeia da Biodiversidade.

A 2.ª Conferência Internacional NetBiome-CSA será uma oportunidade para discutir e fortalecer, com especialistas e decisores políticos, os próximos passos para a investigação sobre biodiversidade que possam contribuir para o desenvolvimento sustentável nas RUP e nos PTU europeus.

Fonte: GaCS

Deixe um Comentário