Social
Pescadores propƵem plano para repor ‘stocks’ de espĆ©cies demersais nos AƧores

Pescadores propƵem plano para repor ‘stocks’ de espĆ©cies demersais nos AƧores

A cooperativa de pesca Porto de Abrigo anunciou estar a preparar com outras entidades um plano para repor os stocks de espƩcies demersais nos AƧores, que requer investimentos atƩ 20 milhƵes de euros entre 2016 e 2019.

O plano, destinado a repor para nĆ­veis Ć³timos os stocks de peixes como o goraz, o imperador e o alfonsim, prevĆŖ a reduĆ§Ć£o do tempo de atividade anual das embarcaƧƵes com artes de linhas e anzĆ³is, que passaria para 10 meses.

A suspensĆ£o da atividade ā€“ durante dois meses, entre janeiro e abril ā€“ ā€œserĆ” rotativa, de forma a assegurar o abastecimento de pescado fresco aos mercadosā€, refere o comunicado da Porto de Abrigo ā€“ OrganizaĆ§Ć£o de Produtores de Pesca, sediada em Ponta Delgada.

As espĆ©cies demersais sĆ£o peixes que vivem no fundo do mar.

A cooperativa sublinha que durante a suspensĆ£o os pescadores e armadores recebem uma compensaĆ§Ć£o financeira, em funĆ§Ć£o da denominada arqueaĆ§Ć£o bruta da embarcaĆ§Ć£o (medida do volume): 20 euros/dias para pescadores e preparadores, 24 euros/dia para o setor da mestranƧa e 27 euros/dia para os oficiais.

Para financiamento deste plano, a cooperativa lembra que o Fundo Europeu das Pescas permite financiamento para paragens de atividade atƩ seis meses, durante o quadro comunitƔrio em vigor atƩ 2020. Dezasseis milhƵes viriam assim do fundo e os restantes quatro do orƧamento regional.

Liberato Fernandes, da direĆ§Ć£o, explicou Ć  Lusa que esta dotaĆ§Ć£o corresponde ao total de embarcaƧƵes e de tripulantes em atividade nesta arte na regiĆ£o ā€“ 574 -, mas pode depois nĆ£o ser necessĆ”ria na totalidade, uma vez que algumas dezenas nĆ£o corresponderĆ£o aos critĆ©rios da candidatura aos apoios (por exemplo, ter outra fonte regular de rendimento).

O valor final sĆ³ serĆ” apurado quando as candidaturas forem feitas.

ā€œAtendendo a que o plano estĆ” centrado na reduĆ§Ć£o do esforƧo de pesca ao perĆ­odo que corresponde ao da desova de algumas espĆ©cies alvo, durante o perĆ­odo da suspensĆ£o da atividade nĆ£o seria permitida a pesca lĆŗdica, a partir da embarcaĆ§Ć£o, dirigida Ć s espĆ©cies alvoā€, acrescenta a nota da cooperativa.

Liberato Fernandes sublinhou que a Porto de Abrigo desconhece se o orƧamento regional prevĆŖ verbas para este fim.

A 01 de setembro, o secretĆ”rio regional dos AƧores responsĆ”vel pelas pescas disse que a revisĆ£o do Fundopesca proposta pelos partidos do parlamento aƧoriano vai permitir passar a compensar os pescadores por perdas de rendimentos geradas nĆ£o apenas pelo mau tempo.

Brito e Abreu disse que, ao abrigo da legislaĆ§Ć£o em apreciaĆ§Ć£o, os pescadores passam tambĆ©m ser compensados quando tĆŖm quebras de rendimentos que decorrem de variaƧƵes de preƧo em lota ou outros fenĆ³menos do gĆ©nero. Admitiu ainda que o Fundopesca possa ser acionado se durante um perĆ­odo de defeso, como vai acontecer com o goraz durante os meses de janeiro e fevereiro, se verificar uma ā€œquebra de rendimentos significativaā€.

Em julho, o Governo dos AƧores interditou a pesca do goraz durante duas semanas por jƔ ter sido atingida 70% da quota deste ano destinada ao arquipƩlago.

Foto: RƔdio Pico

Fonte: AƧoriano Oriental

Deixe um ComentƔrio