Social
A indignação de uma pescadora

A indignação de uma pescadora

Era um dia normal de mar não fosse a fiscalização da Polícia Marítima na entrega dos documentos me ter apertado a mão direita contra a minha roleta onde estava a pescar e com o aparelho no fundo à pesca da lula. Dando um grito e dizendo: – Vão-me partir so braços?

Um dos cinco polícias marítimos que estavam no semi-rígido disse: – À ré, À ré! Tendo o ajudante de manobra dado à ré mas… deixando-me as cartilagens já partidas. Sucederam-se os tratamentos e operação e já vamos nisto vai fazer em novembro dois anos.

O acidente em causa foi do conhecimento dos pescadores e público em geral sendo que a própria Polícia Marítima nunca negou a existência do acidente, tendo até o senhor Comandante do Porto lamentado o acidente e dito para eu me tratar. Ora, para grande surpresa a minha, do processo nada foi apurado, ou seja, para a Capitania nada aconteceu, sendo surpreendente que todos os ocupantes da embarcação tenham declarado que “nada de anormal se passou”.

Sei que o acidente não foi intencional, pois não passou de um  acidente. O que me entristece é que a Capitania não assuma as suas responsabilidades.

Daí esta carta para manifestar a minha indignação, pois como Pescadora e Mestre, estou impossibilidade de prestar o meu trabalho no mar.

Sofia Esteves in Incentivo, 10-09-2012

51 Comentários neste artigo

  1. blank
    Margarida

    Nunca disseste quanto é que esta desgraça te rendeu, não deve ter sido pouco para andares caladinha.

    Responder
  2. blank
    Margarida

    Afinal quanto é que deu(Euros) esta desgraça Dona Sofia?

    Responder
  3. blank
    Gestrudes

    ela já recebeu a indemenização,por isso já naõ é preciso mais merda

    Responder
  4. blank
    pescador

    todos erramos mas no mar não o podemos fazer,pois ele não o perdoa!
    em questão ao casso referido agora cada 1 puxa a brassa a sua sardinha!!
    mas é obvio que foi uma mal abordagem da policia marítima e ponto final.deveriam cer adultos e assumir responsabilidades, é tudo muito bonito mas ning poem pao na messa de ning hoje em dia,e claro que a lesada teem todo o direito em ir com este processo até ao fim,policia marítima tenta fazer o seu trabalho da melhor maneira,mas neste casso teem que se dar por culpados pois tudo que a lesada diz tem a sua verdade!e então agora lesada sem poder praticar sua arte como se vai sustentar!
    enfim,isto já é 1 casso que mete é muita politica,e como se vive hj em dia 1 ditadura encoberta por uma democracia será muito complicado no meu ponto de vista!
    espero que se resolva tudo a melhor maneira tanto a lesada que esta incapacitada devido a tal a abordagem pela capitania da horta,pois deveriam cer todos adultos e sentar e falar,porque não é brincadeira ficar incapacitado de 1 mao!!
    e a policia marítima como todas as otras autoridades fazem o seu trabalho da melhor maneira,mas todos nós cometemos erros,e este prova isso!pois só teem que assumir porque errar é humano!
    e com mentiras ninguém se safa,ainda mais numa ilha em que tudo se sabe….
    sr sofia força pois se tem a razão do seu lado vai a sempre em frente,porque nunca mais será a mesma com essa lesão que lhe foi provocada…
    BOA SORTE!

    Responder
  5. blank
    H.correia

    Voçes falam porque nao foi com voçes..
    A policia maritima devia era ter vergonha de tarem todos calados, 4 ou 5 pessoas naqele bote e uns dizem que é mentira outros nao dizem nada..!
    Que tristeza nem para falarem a verdade!!!
    Falam falam essa gente até parece que tem é inveja!
    Que mal é que tem as tatuagens?? oh ATENTO, eu axo que nao andas é nada ATENTO!!
    Tomara que nunca te partem nada..porque as nossaos maos sao das coisas mais preciosas que temos!!!
    Ela é sem duvida uma grande mulher, queriam todas tao no lugar dela ou algumas porque nem todas tem o mesmo fisico para aguentar ser pescadora e mestre.
    sim porque ela é mestre.
    Quem lhe devolve a vida???!!
    Ninguem, so sabem e’ criticar tomara que ninhum de voçes ou filhos de voçes passam por algo semelhante que aí vao pensar na Sra. CLAUDIA SOFIA pescadora!!
    Ela nao pediu para irem contra a embarcação dela, ela nao pediu para ficar com a mao incapacitada..
    nao é como muitas embarcaçoes que veijo que sao capazes de afundar um barco para lhes darem dinheiro ou até outro melhor!!

    Sem mais nada a acrescentar,

    FORÇA SOFIA!!!!

    Responder
  6. blank
    Faialense

    é engraçado que a policia maritima nunca faz asneiras . Excesso de zelo ? Será ? Ou como nao tem muito que fazer e serem mais que muitos andam a chatear quem trabalha .? Asneiras … Muitas . A ultima mais grave que me recordo foi com uma embarcação do sr Paulo Viegas de Sao Jorge que a policia maritima se meteu a rebocar sem ter legitimidade para isso e fez com que a embarcação afundasse. e esta ?

    Responder
  7. blank

    esse sr pelo falar também trabalha na marinha não é sr. atento

    Responder
  8. blank
    antónimo do gelo

    Olha o gajo quer fazer uma tatuagem mas tem medooooo ahahahahahahaha o atento deveria era de ser mais curdial com a srª devido ao acidente com a marinha ficamos sem uma mulher pescadora o Sr. não come peixe? Tem gente que trabalha no mar não nasce no hiper o peixe tenha tino sr. e respeito por os pescadores

    Responder
  9. blank
    claudia sofia

    o SR. que se digne de me falar pessoalmente e não foi nas mãos foi numa mão e com respeito as tatuagens uma coisa não tem nada a ver com a outra e deveria de ser mais instruido o Sr.atento.

    Responder
  10. blank
    atento II

    olhe que a senhora não parece muito doente, se calhar isso nas suas mão deve ter sido alguma agulha infetada aquando de alguma das inumeras tatuagens que a senhora tem que lhe deve ter causado isso na mão…se calhar foi isso..

    Responder
  11. blank
    claudia sofia

    O Sr.Atento poderia ser mais especifico …???

    Responder
  12. blank

    Grande peixarada … tenham vergonha …

    Responder
  13. blank
    Adelino Melo

    Força Sofia, melhoras.

    Responder
  14. blank

    O que aconteçe aqui é que a sra Claudia não teve culpa do sucedido mas infelizmente teve danos e esses danos tem de ser pagos..
    Se ja foi efectuada uma cirugia e ficou na mesma é sinal que vai ficar com a mae assim para o resto da vida!
    Não tamos aqui para ouvir palpites de quem teve a culpa ou não até podia ser o presidente da Câmara…!!
    Aconteceu…agora é nao fugirem ao rabo á seringa..!!
    Quanto ao ginasio esta gente anda com muita comixao so pode…!
    Como sabem que nao foi o medico a receitou ginasio??!!
    Voçes nao ´tem é que fazer deixem a mulher em paz…
    DEUS NAO DORME!!!
    Ela nao pediu para irem lhe partir a mão nao axam??!!!
    POR AMOR DE Deus!!

    Responder
  15. blank
    rato da doca

    Senhor Luis Gomes ate podia-me identificar mas ja vi este filme algumas vezes . Começava a perseguiçao . Quanto a escrita nao admira . Tenho a quarta classe de adultos mas nao sou burro .

    Responder
  16. blank
    claudia sofia

    Agradeço muito a sua atenção, mas não tenho a culpa da má abordagem do Sr. Troço de mar, com respeito a abordagem estávamos ancorados e como citei estava com o aparelho no fundo e a abordagem repentina brusca até, apanhou a minha mão direita a dar a volta ao aparelho para não o perder e quando estivessem perto esticava a mão e recebia os documentos mas foi nessa fracassão de segundos que o bisga já me estava a provocar esse dano na mão. Com respeito a minha( falta de atenção á fiscalização) isso não é verdade visto eu estar vendo a aproximação da embarcação bisga e prevendo a sua aproximação estava dando a volta ao arame para não perder o meu aparelho visto ser uma pesca de profundidade, mas a aproximação foi deveras rápida que numa fração de segundos estavam me entalando a mão, em todas as abordagens nesta capitania com todos e já foram algumas as abordagens nunca ouve nenhum problema não era agora visto até estarem novos elementos da policia marítima no bisga e como instruídos que somos gostamos de fazer bem o nosso trabalho nunca obstruindo o acesso as fiscalizações nunca ouve problemas nem mesmo quando tínhamos uma embarcação de 5,20m.
    Temos muito respeito pelas autoridades principalmente marítimas, pois também nos ajudam ou ás nossas famílias a questão é que não sabemos se esse troço de mar pertence ou não a policia marítima não sabemos em contexto ele está trabalhando para a policia marítima isso eu não sei, agora já estou a ver que não e a mesma entidade mas deixe me dizer a lesada sou eu, as conversas que tive até com superiores nunca me foi esclarecido esse ponto… e sim para os pescadores é tudo policias marítimos.
    Mas estou muito grata pela sua intervenção pois por aqui fiquei mais esclarecida do que em 2 anos de sofrimento …sem mais bem hajam.

    Responder
  17. blank
    ASPPM - ASSOCIAÇÃO SÓCIO-PROFISSIONAL DA POLÍCIA MARÍTIMA

    Exmo. Sr Presidente da Associação de Pescadores de Espécies Demersais dos Açores – APEDA
    Exma. Sra. Claudia Sofia
    Exmos. Leitores
    Vêm esta Associação Sócio-Profissional da Polícia Marítima expressar a mais elevada solidariedade com a pescadora que, durante uma ação de fiscalização da Polícia Marítima do Comando Local da Horta, foi alvo de uma lesão.
    No entanto, em defesa dos profissionais da Polícia Marítima – PM, não podemos deixar de tecer alguns comentários, cujos, não pretendem beliscar a integridade dos intervenientes, entre outros, da lesada.
    Numa primeira leitura do Jornal Incentivo, onde o marítimo expressa a sua indignação, estranhámos, mas aceitámos, a confusão traçada no artigo, pois que a confusão é inata a quem se habituou ao longo dos anos a ver militares e militarizados da Marinha e elementos da Polícia Marítima a ocuparem um mesmo espaço e até a usarem de fardamento semelhante.
    No entanto, em abono da verdade, uns e outros, não são a mesma coisa.
    Vejamos:
    Conforme decorre da Lei, a A PM é uma força policial armada e uniformizada, dotada de competência especializada nas áreas e matérias legalmente atribuídas ao Sistema de Autoridade Marítima, estando na dependência directa de S. Exa. o Ministro da Defesa, sendo que, os seus Comandantes Locais, Regionais e Geral, são nomeados em regime de inerência, por desempenho dos cargos de Capitães de Porto, Chefes de Departamento e Director Geral de Autoridade Marítima, respectivamente, sendo que estes, efectivamente, são militares.
    Por outro lado, dispõem os Órgãos Locais de Autoridade Marítima, entenda-se, Capitanias, de outros militares e militarizados que nada têm a ver com a Polícia Marítima, no entanto, os segundos, designadamente, os Troço-do-Mar, são elementos que se dividem pelas classes de electricistas, maquinistas e manobras, aos quais, de entre outras funções, são encarregues da manobra de embarcações miúdas da Marinha, entre elas, as que estão ao dispor do serviço de fiscalização da Polícia Marítima, como terá sido o caso.
    Sem conhecermos pormenores e contornos do processo de averiguações que decorreu na Capitania do Porto da Horta, não duvidamos que efetivamente ouve um incidente que envolveu uma lancha da Polícia Marítima e uma embarcação de pesca, tal como nos foi informado pelos nossos associados, profissionais da Polícia Marítima da Horta, resultando em lesões no marítimo quando este, não obstante estar em curso uma ação de fiscalização, cite-se “… na entrega dos documentos me ter apertado a mão direita contra a minha roleta onde estava a pescar e com o aparelho no fundo à pesca da lula…” sublinhado nosso.
    Permitam-nos a titulo de exemplo, fazendo analogia e usando de factos meramente ilustrativos, que durante uma ação de fiscalização de trânsito pelas autoridades competentes que, o condutor de um veículo de limpeza das bermas rodoviárias, entregava os documentos do veiculo e os seus ao agente de autoridade e continuava o seu trabalho e limpeza.
    Não acontece seguramente, o veículo é imobilizado. No caso em apreço, o marítimo, continuou o seu trabalho – pesca, deixou de prestar atenção ao ato legalmente estabelecido – fiscalização.
    Por outro lado, e de acordo com o que chegou ao conhecimento desta Associação, através dos seus associados, profissionais da PM em serviço no Comando Local da Horta, e na assunção do direito ao contraditório, efetivamente, por falha humana ou por influência do mar e/ou do vento, tomou a embarcação da PM um rumo diferente do desejado, tendo o marítimo, jogado as mãos à proa da embarcação policial, no sentido de minimizar eventuais danos na sua.
    Como todos nós sabemos, acidentes são comuns, mais ainda aqueles que decorrem num meio geográfico instável como é o Mar.
    A preocupação dos profissionais da PM a bordo, nossos associados, manifestaram de imediato ao marítimo se precisava de alguma coisa, se estava magoado, obtendo uma resposta negativa, ou seja, que estava tudo bem, continuando a sua faina.
    Mais tarde, talvez fruto do arrefecimento muscular, terá recorrido aos serviços do Hospital local e dias depois, manifestado junto da Capitania a sua enfermidade.
    É um facto que, aos lesados, assiste o direito de ser compensados pelos prejuízos causados, não obstante as causas terem tido origem em casos fortuitos por ação de terceiro.
    No entanto, quando um facto culposo do lesado tiver concorrido para a produção ou agravamento dos danos, caberá ao tribunal determinar, com base na gravidade das culpas de ambas as partes e nas consequências que delas resultaram, se a indemnização deve ser totalmente concedida, reduzida ou mesmo excluída.
    Por outro lado, vir, publicamente, levantar suspeita sobre interesses legalmente protegidos, como injuriar outra pessoa, imputando-lhe factos, mesmo sob a forma de suspeita, ou dirigindo-lhe palavras, ofensivos da sua honra ou consideração, através de meios ou em circunstâncias que facilitem a sua divulgação, como é o caso de um órgão de comunicação social é passível de criminalização para o seu autor.
    Por conseguinte e para terminar, acreditando nas palavras do marítimo – pescador Sra. Cláudia Sofia, apesar de o Despacho conclusivo das averiguações levadas a efeito pela Capitania do Porto da Horta não acolherem a sua concordância, dispõe sempre a possibilidade de recorrer a tribunal para fazer valer os seus direitos.
    Do Comando Geral da Polícia Marítima e da Direcção Geral de Autoridade Marítima, será expectável, acionar os mecanismos legais para apuramento da verdade e responsabilização, disciplinar, civil e/ou criminal dos intervenientes.
    Com votos de rápido restabelecimento e agradecimento pela atenção dispensada.
    Subescrevo-me com elevada consideração
    Pela Direcção Nacional da ASPPM
    O Presidente

    Responder
  18. blank

    Então começamos a fazer assim quando a policia maritima vier fescalizar filmamos assim tudo vai correr bem até á entrega dos decumentos porque o que parece e que esse acidente se deu na entrega dos decumentos.Já agora se a policia maritima conduz as carrinhas da marinha e contracta um homem que não é policia para exercer as funções de governo de embarcação fescalizadora porque é que não são os proprios, a policia não pode manubrar barcos? ou não há competencias para tal? sejam mas é responsaveis ademitam o que fazem pois se um mestre não tiver a decumentação em dia leva na tola.È altumaticamente altuado se soubessem como é complicado de ter tanto papelinho em dia…e bastante que se anda e paga para ter tudo em dia

    Responder
  19. blank
    lingrinhas

    estou estupefacto com o que se diz por aqui.qual é a duvida?? os acidentes aconteçem ou não??seja onde for, no dia que for há acidentes de todas as formas e feitios não tou a ver qual é o drama quem parte paga já na altura da escola era assim ou não era??

    Responder
  20. blank
    Luís Gomes

    Em relação ao pasmado, pasmado fiquei com a sua escrita. Se o ratinho faltou a uma aula, você então, nem se aproximou da escola. Escreva em inglês ou francês, porque não consigo entender o que escreveu.. Bem queria..

    Responder
  21. blank
    Luís Gomes

    Senhor ratinho, devia era começar por identificar-se. O anonimato para mim é sintoma de cobardia.
    E se não foi, para si o primeiro acidente da Polícia Marítima, enumere os outros, se faz o favor. Por mais que se saiba, conduzir uma embarcação, os acidentes acontecem. O que não tem desculpa, é a sua má relação com a língua portuguesa. Você deve ter faltado à aula da pontuação. Volte lá pró lixo, que é lá que os ratinhos como você estão.

    Responder
    • blank
      Claudia sofia

      pois vesse mesmo que o sr. não anda ao mar pois é do conhecimento de todos que as abordagens da policia maritima no mar deixam muito a desejar…inclusivel um mes depois do meu acidente a primeira viagem do novo semi-rijido viraram um homem com mais de 100 kg de pernas para o ar partiram a roleta dele.

      Responder
    • blank
      Claudia sofia

      Pois estou disposta a que leia os decomentos da marinha onde o tr´ço de mar assinou como ajudante de manobra mas estou disposta a o esclarecer sr.Luis Gomes quando me vir na rua pode mandar parar

      Responder
      • blank
        Luís Gomes

        Sra. Cláudia, você continua a fazer confusões. Troço de mar não é Polícia Marítima. As lanchas podem estar identificadas com essas palavras, mas quem vai aos comandos, é gente externa à instituição.
        E não estou aqui para lhe pedir esclarecimentos, nem tem de os fazer. Só espero que siga com o caso até às últimas consequências, nomeadamente em tribunal e depois venha cá expor as conclusões. Quem teve culpa deve pagar por isso, quem difama também, e quem saiu aleijado, deve ser compensado, se o seu dano foi causado por acção externa à sua vontade ou (in)competência.
        Votos de rápidas melhoras.

        Responder
        • blank
          Claudia sofia

          Se quiser dou-lhe o nome ou até posso fazer melhor … mostro-lhe o decumento assim ficamos ambos esclarecidos.

          Responder
          • blank
            Luís Gomes

            Mas esclarecidos a respeito de quê?

          • blank
            lingrinhas

            Do nome da pessoa que estava no leme do bisga para ver a que categoria se enquadra se é da marinha ou não

          • blank
            Claudia sofia

            A pessoa que estava ao leme era da instituição marinha ou não? policia maritimo troço de mar ajudadante de manobra ele estava como 4 policias maritimos não era um pescador mas o que isso intressa ?
            quer que pessa desculpa se ele não é policia maritimo eu pesso e quem me vai pedir a mim? A lezada sou eu, eu as minhas filhas o meu marido o meu barco sou mestre e não posso desempenhar as minhas funções

          • blank
            Luís Gomes

            Sra. Cláudia. Polícia Marítima é uma coisa, Marinha é outra. Um troço de mar, não pertence de forma alguma, nem aqui nem na lua, à PM. Têm chefias e hierarquia próprias. Trabalham com a PM, mas não pertencem à PM. São por isso responsáveis por aquilo que fazem. Não é bonito nem ninguém gosta de ver o seu nome desprestigiado por incidentes causados por outras pessoas.
            Já lhe disse, espero que sigo com o caso para tribunal, para cabal esclarecimento de culpas e pagamento de custos com o acidente.

        • blank
          Claudia sofia

          È com gente desta que gosto de falar esclarecidissimo…

          Responder
    • blank
      Claudia sofia

      COMO muito bem o sr. disse os acidentes acontecem foi um acidente mas quando temos um pagamos os prejuisos não é assim?

      Responder
      • blank
        Luís Gomes

        Claro. E se você acha que não foram justos consigo, só tem é de ir para tribunal. É lá que se apura a verdade e os supostos culpados são declarados.

        Responder
  22. blank
    Ainda pasmado

    um cabo do mar e tres policias maritimos,uma pergunta? não fazem toudos parte desta fesqualisação,e se são poucos os policias maritimos porque rasão estavão 3 nessa fesquelisação

    Responder
  23. blank
    rato da doca

    Senhor luis gomes que saiba nao foi o primeiro acidente da policia maritima ou um troço-de-mar . Deviam aprender a fazer manobras boa noite ??????????????

    Responder
  24. blank
    VIJOVIRORO

    Afinal… houve ou não acidente no momento da fiscalização? Foi evacuada e assistida no hospital? Há registos? Quem pagou as primeiras despesas? Quando entro no hospital disse que tinha tido um acidente a bordo?

    Responder
    • blank
      Claudia sofia

      Ao sr. só digo que se quer ver os registros pode vir ter comigo e com o meu advogado que os mostro de muito boa vontade, para ver que afinal o que escreveu não é de pessoa esperta….

      Responder
    • blank
      Claudia sofia

      O Sr.como é tão espertinho pode ir a tribunal quando ouver o julgamento tem cadeira para si

      Responder
    • blank
      Claudia sofia

      espertinho

      Responder
  25. blank
    Luís Gomes

    Em primeiro lugar, lamento o acidente. É muito triste, sofrer um acidente que nos impossibilite ou dificulte a nossa actividade profissional. Em segundo lugar, a senhora M. Fátima Goulart queria que trabalhássemos 24 horas sem descanso e sem folgas? Era só o que faltava. Isso acontece porque não temos pessoal suficiente.
    E a nossa presença está mais que justificada, não é a menina que vêm cá pedir justificações. O tempo fa FLA há muito que passou, rapariguinha. E quando precisar da polícia, seja ela qual for, chame o Batman, já que não gosta de nós.
    À senhora Cláudia, convém ser exacta. Eram 3 polícias marítimos e um troço-de-mar. Com este aos comandos. Se não sabe a diferença, estude. A Polícia Marítima, não teve qualquer responsabilidade e você se soubesse o que anda a fazer no mar, se calhar não tinha tido o acidente.
    P.S. Continuação de bons treinos no ginásio onde anda.

    Responder
    • blank
      Claudia sofia

      o sr. que se digne e fale comigo pessoalmente pois está a falar de uma coisa que não viu e não sabe.

      Responder
    • blank
      Claudia sofia

      À senhora Cláudia, convém ser exacta. Eram 3 polícias marítimos e um troço-de-mar. Com este aos comandos. Se não sabe a diferença, estude. A Polícia Marítima, não teve qualquer responsabilidade e você se soubesse o que anda a fazer no mar, se calhar não tinha tido o acidente.
      P.S. Continuação de bons treinos no ginásio onde anda.

      pois…. o sr. não estava a bordo… já tá mais que visto e também é muito mau observador… se é policia maritimo já me deve de ter visto no mar a trabalhar tanho cartas para desenpenhar as minhas funçoes a bordo ao contrario do sr. quer dizer tenho mais estudos que o sr. mas podemos falar pessoalmente é só dizer e ir ao ginasio…também não estava lá?

      Responder
  26. blank
    Claudia sofia

    Obrigado pelo apoio, vamos até as últimas instancias pois eu estava ancorada e legal vieram-me partir as cartilagens da mão direita uma mão que me faz falta para trabalhar nessa vida do mar a tristeza toma conta, muitas vezes dou por mim chocada com as dificuldades que me deparo…só quero Paz mas não pedi que me fizessem isto, foi um acidente mas como todos nós temos que ser responsáveis pelos nossos atos.

    Responder
  27. blank
    Anne Marie Mendes

    Força Sofia!! Nesses momentos todos são iguais, todos fogem às responsabilidades e tu que trabalhas com todo o afinco é que te “lixas” com a burocracias.

    Responder
  28. blank
    M. Fátima Dutra Goulart

    inacreditável!!!!! e são esses senhores (às dúzias) que a partir de uma determinada hora fecham e pões um cartão na porta para contactar através do telm. …. !!!! têm de justificar a sua presença o problema é que é pela negativa… rapazinhos!!!!

    Responder
  29. blank
    Beatriz Madruga

    Amiga, sempre te disse: vai atras dos teus direitos e rápido pois se esperas que assumam o mal que te fizeram, esqueça, nunca, nunca assumirão!!! Espero ainda ver-te de volta à faina da pesca, pois és uma grande mulher e trabalhas para manter tua dignidade e família. Força e lute, lute sempre pelo que é teu!!!!

    Responder
  30. blank
    João Pamplona

    Bem vinda a um País onde o desgraçado do ” sucateiro ” é sempre o culpado ou esquecido!!!

    Responder
  31. blank
    Sofia e João

    Obrigado pelo apoio.

    Responder
  32. blank

    Nós sabemos que nao foi intensional mas daí a “fugirem com o rabo a seringa ” é outra coisa!!
    Está feito, e a Policia Maritima tem de fazer alguma coisa…Não se deixe abaixar os braços!!
    Lute com todas as suas forças!!!
    Vai ir longe…Tenha Fé!

    Responder

Deixe um Comentário