Social
Hélder Postiga: infância entre a lota e redes de pesca

Hélder Postiga: infância entre a lota e redes de pesca

Tal como Fábio Coentrão, o sexto melhor marcador da história de Portugal admite que se não fosse futebolista seria pescador, a sua atividade favorita nos tempos livres.

Se não fosse futebolista, “o mais certo era ser pescador”. Onde é que já leu isto? Pois bem, tal como Fábio Coentrão, Hélder Postiga também é natural das Caxinas e encontrou na bola a maneira de “fintar” o mar. Ou, pelo menos, de que a sua vida dependesse disso. A pesca continua a ser a atividade favorita de Postiga, que quando era pequeno só ia treinar depois de ajudar o pai com as redes nos armazéns.

Quando tinha sete, viveu uma história que ainda hoje recorda: foi para o mar com o pai e juntos apanharam – contas da família – mil cabazes de sardinhas: “Família e terra de pescadores. Que mais havia para fazer?”, questiona.

Torcia pelo Benfica quando era pequeno, aprendeu a gostar do FC Porto, clube que representou dez anos, e ainda passou pelo Sporting, mas diz que o seu clube do coração é o Varzim. “É o único de que sou sócio”, garante. Brinca, por vezes, que não tem “vida social”, uma vez que quando era pequeno ou estava a treinar ou estava a ajudar o pai, não tendo tempo para sair com os amigos.

Fonte: Diário de Notícias

Deixe um Comentário