Social
Oceanário apresenta exposição “Conservação”

Oceanário apresenta exposição “Conservação”

Resultados de projetos de conservação dos oceanos financiados desde 1998.

Oceanário de Lisboa apresenta uma exposição sobre uma seleção de projetos de conservação financiados pelo aquário, desde a sua inauguração até aos dias de hoje. A mostra tem como objetivo dar a conhecer que o trabalho de conservação abrange uma grande diversidade de espécies, envolvendo programas de reprodução, recolha de dados científicos, recuperação e repovoamento de habitats, medidas de proteção de ecossistemas, entre muitos outros aspetos.

O Oceanário de Lisboa, colabora em projetos que promovem a conservação de espécies ameaçadas e da biodiversidade marinha desde 1998. Em 2007, iniciou o apoio financeiro a projetos, tendo estas iniciativas gerado resultados para a ciência, ao nível nacional e internacional, com o envolvimento de parceiros diversos, entre instituições académicas e de investigação, ONG’s, instituições de renome como a Fundação Calouste Gulbenkian e o National Geographic Channel. Recentemente, o Oceanário financiou o Centro de Reabilitação de Animais Marinhos (CRAM), localizado no ECOMARE, em Ílhavo, o maior centro de resgate e salvamento de animais marinhos da Europa.

Segundo Núria Baylina, Curadora e Diretora de Conservação do Oceanário de Lisboa, “Partilhamos da visão de que a conservação dos oceanos é uma responsabilidade de todos. Os ecossistemas marinhos são dos maiores ativos que podemos ter e é fundamental assegurar, através de financiamento e de apoio ao conhecimento científico, a sua integridade no presente e para o futuro.”

Os projetos de conservação do Oceanário
O Oceanário de Lisboa já financiou 27 projetos num montante global que supera os 650 mil euros. Os projetos apoiados pretendem promover um maior conhecimento sobre as espécies e ecossistemas marinhos e procurar soluções que permitam combater as ameaças que enfrentam.

Atualmente, decorrem dez projetos financiados pelo Oceanário que incidem sobre diversas espécies como, por exemplo, mantas através do estudo “Manta Catalog Azores” (Okeanos Centro I&D da Universidade dos Açores), ratões-bispo através do projeto “Fly with Bull Rays” (IMAR | Instituto do Mar, Universidade dos Açores), tartarugas marinhas através do Programa de Conservação de Tartarugas Marinhas em São Tomé e Príncipe (Associação para a Proteção, Pesquisa e Conservação das Tartarugas Marinhas nos Países Lusófonos) e aves marinhas através do projeto “Capredux” (Sociedade Portuguesa de Vida Selvagem).

Clique aqui para mais informações sobre os projetos de conservação do Oceanário de Lisboa.

Fonte: Oceanário de Lisboa

Deixe um Comentário