Social
Pesca Turismo pode trazer rendimento suplementar a pescadores de Rabo de Peixe

Pesca Turismo pode trazer rendimento suplementar a pescadores de Rabo de Peixe

O Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia afirmou que o novo Porto de Rabo de Peixe “criou condições para que os pescadores possam dinamizar atividades como a pesca turismo na costa norte da ilha de S. Miguel, suplementando o seu rendimento”.

Fausto Brito e Abreu salientou que, além da pesca turismo, em que os turistas pagam uma quantia para acompanhar uma embarcação de pesca comercial durante um dia, a náutica de recreio, o mergulho e a observação de cetáceos são outras atividades marítimas que “podem funcionar como uma atração turística de Rabo de Peixe, gerando mais rendimentos e empregos, não só para quem vive do mar mas também para toda a comunidade”.

O Secretário Regional falava segunda-feira, em Ponta Delgada, no final de uma reunião com a Associação de Pescas de Rabo de Peixe (APRAP), constituída por três dezenas de armadores, que representam cerca de 60 por cento das descargas registadas neste porto.

Na reunião estiveram em análise assuntos como a redução da quota do goraz, a necessidade de mais fiscalização nas pescas, a produção de algas em aquacultura, o apoio na limpeza e segurança do novo porto de pesca por parte da APRAP e a criação, em Rabo de Peixe, de um núcleo de formação em pescas da Escola do Mar dos Açores, que será instalada na ilha do Faial.

O Secretário Regional afirmou que estão a ser estudadas algumas medidas para mitigar o impacto da redução da quota do goraz, frisando que “apesar de não podermos mudar o valor da quota que nos foi atribuído, podemos pescar de forma mais inteligente ao longo do ano para tentar valorizar o goraz, para que, ainda que pescando menos toneladas, os pescadores possam receber o mesmo valor em euros”.

Fausto Brito e Abreu destacou ainda o “interesse dos pescadores de Rabo de Peixe em dinamizar projetos de desenvolvimento local associados ao novo porto de pescas”, considerando que “permitirá também aumentar o seu rendimento”.

O Festival de Caldo de Peixe, a realizar em julho de 2015, e a promoção da gastronomia local foram outros temas em análise neste encontro com a APRAP, tendo o Secretário Regional considerado que “estão reunidas as condições para que este evento de Rabo de Peixe ganhe visibilidade a nível nacional, o que poderá contribuir para a valorização dos produtos da pesca”.

Fonte: GaCS

Deixe um Comentário